Chris Hadfield é um astronauta nascido no Canadá, que demonstrou durante sua carreira, um intenso interesse em aproximar seu trabalho do público. Ele ficou famoso postando vídeos no Youtube, mostrando momentos  seus no espaço. Mas Hadfield fez muito mais que tornar o trabalho de um astronauta inteligível para o público em geral. Ele compartilhou sua experiência de vida.

Começando pela  infância quando tomou a decisão de ser um astronauta, enquanto assistia ao primeiro homem caminhando na Lua em 1969, passando pelas etapas seguidas para transformar seu sonho em realidade, até a sabedoria para a vida adquirida durante o exercício de sua profissão, Chris Hadfield compartilhou tudo em seu brilhante livro Guia de um Astronauta Para Viver Bem a Terra: O que o Espaço Me Ensinou Sobre Talento, Determinação e Desafios (Nova Fronteira, 2014).

Legenda

Guia de um Astronauta Para Viver Bem a Terra: O que o Espaço Me Ensinou Sobre Talento, Determinação e Desafios 
De Chris Hadfield, editado no Brasil pela editora Nova Fronteira, 2014.

 Um homem com a sensibilidade de Hadfield é capaz de ver semelhanças entre os desafios enfrentados por uma equipe de astronautas e os desafios cotidianos da vida, enfrentados por todos os homens aqui na superfície da Terra. Mas antes de se tornar um astronauta ele precisou, sozinho, traçar um plano de ação para realizar seu sonho. A descrição de Hadfield de sua vida desde quando era uma criança, vendo os astronautas caminhando na Lua, até quando, já homem formado e com família montada, aguardava dentro de um ônibus espacial seu primeiro lançamento ao espaço é uma lição de determinação, coragem e persistência tão emocionante e motivadora que se torna algo inesquecível para qualquer leitor.

Um detalhe importante no livro é que Chris Hadfield escreve muito bem. Parece que o cara está sentado com você num banco de jardim batendo papo. Quem está acostumado a ler livros escritos por cientistas e engenheiros sabe que isso não é muito comum. Apesar dos esforços, muitas pessoas que vem de áreas técnicas demais têm dificuldade de produzir um texto fluido e agradável, como fez Hadfield nesse livro.

Acho que o segredo para escrever bem é querer genuinamente compartilhar o assunto, sem se colocar numa posição superior ao leitor. Isso foi uma das coisas que mais me chamaram a atenção logo nas primeiras páginas: você não vai receber a mensagem de um superastronauta que estudou muito mais que você e é muito mais capaz que você; vai receber a mensagem de um homem que teve uma história de vida rica e que deseja de verdade compartilhar as coisas que ele aprendeu e que ele acha que podem ser importantes para você usar em sua própria vida. Ele não está, em momento algum acima de você, está do seu lado. Exatamente como se estivessem sentados num banco de jardim.

Abaixo estão alguns trechos que sublinhei no meu livro (eu achava um sacrilégio sublinhar livros, mas hoje me rendi a esse hábito).

Sobre força de vontade e determinação:

Eu não estava destinado a ser um astronauta. Eu tive que me transformar em um.

Sobre calma e manter a cabeça no lugar:

Como descobri repetidas vezes, as coisas não são tão ruins (ou tão boas) quanto parecem no momento.

Sobre o resultado da perseverança:

Eu me senti uma criança, um feiticeiro, a pessoa mais feliz do mundo. Eu estava no espaço, sem peso, e cheguei lá em apenas oito minutos e quarenta e dois segundos.

E após mais ou menos milhares de dias de treinamento.

Sobre atitude:

O que faz a diferença é algo que mencionei anteriormente: atitude.

Sobre pensar antes de agir:

Para mim, a única boa razão para aceitar um risco é quando existe uma possibilidade decente de recompensa que supere o perigo.

Sobre como lidar com pessoas arrogantes e difíceis no ambiente de trabalho:

[Hadfield descreve a atitude rude de um astronauta com quem teve que trabalhar, e cujo convívio o  estava afetando sua vida profissional e pessoal. Sobre esse colega, faz a seguinte reflexão]

No entanto, pensei: “Nossa, ele é muito eficaz. Essa é a maneira que ele tem de competir, sempre tentando aterrorizar e desdenhar dos demais. O objetivo dele é o impacto negativo e está funcionando. Ele está fazendo com que eu duvide da minha competência.

Perceber isso me ajudou a parar de reagir emocionalmente àquele abuso e tentar descobrir como aproveitar a situação da melhor maneira possível.

Reflexão sobre aproveitar a vida:

O aplauso, então, não guarda muita semelhança com a realidade da vida de um astronauta, pois esta nada tem a ver, ou quase não tem nada a ver, com voar pelo espaço.

A vida do astronauta tem a ver com aproveitar ao máximo nosso tempo aqui na Terra.

São alguns poucos trechos que destaquei. Recomendo esse livro a todos, tanto àqueles que têm interesse em conhecer sobre a rotina de treinamento e trabalho dos astronautas e das equipes de controladores em terra, quanto aos que desejam ter um bate-papo descontraído e profundo sobre a vida com um experiente astronauta que tem muito a dizer.

Eu cheguei a mencionar que Chris Hadfield tocou numa banda de Rock? Para conhecer um pouco mais desse astronauta, segue abaixo um  vídeo seu tocando Space Oddity, de David Bowie, direto da Estação Espacial Internacional e uma palestra promovida pelo TED Talks sobre parte de sua vivência nas missões espaciais (em inglês).

Leia o livro e compartilhe conosco suas impressões.