Para la versión en español, haga clic aquí.
To english version click here.

Imagem de Plutão, pelo telescópio Espacial Hubble

Desde a sua descoberta em 1930, Plutão é apenas um pontinho de luz nos grandes telescópios terrestres. Mas o Telescópio Espacial Hubble já mapeou o planeta anão em detalhes nunca antes vistos. O novo mapa é tão bom, que os astrônomos foram capazes de detectar mudanças na superfície do planeta anão, comparando as imagens do Hubble obtidas em 1994, com as imagens mais recentes tomadas em 2002-2003. A tarefa é tão desafiante como tentar ver as marcações em uma bola de futebol 65 quilômetros de distância.

A visão do Hubble não é nítida o suficiente para ver crateras ou montanhas, se elas existirem na superfície, mas Hubble revela um complexo e variado mundo de branco, laranja-escuro, e terreno de carvão negro. A cor geral acredita-se ser resultado da radiação ultravioleta do sol distante quebrando o metano, que está presente na superfície de Plutão, deixando para trás uma cor escura, que são resíduos ricos em carbono. Os astrônomos ficaram muito surpresos ao ver que o brilho de Plutão mudou – o pólo norte é mais brilhante e do hemisfério sul é mais escuro e vermelho. O verão está se aproximando do pólo norte de Plutão. Isso pode causar desgelo na superfície para derreter e voltar a congelar na parte mais fria sombra do planeta. As imagens do Hubble têm sublinhado que Plutão não é simplesmente uma bola de gelo e rocha, mas um mundo dinâmico, que sofre grandes mudanças atmosféricas.

Para completar informação:

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/2010/06/image/a/

Variações na superfície de Plutão, observadas pelo telescópio espacial Hubble;
Variações na superfície de Plutão, observadas pelo telescópio espacial Hubble.

Publicado por Julio Blanco

Nascí em Uruguai há quase meio século. Sou formado como Licenciado em Fisica e também em Astronomia. Me formei no I.P.A. em Montevidéu-Uruguai

Copyright © 2009 - 2019 Astronomia.Blog.Br. All Rights Reserved. Created by Blog Copyright.