Titulo em português: Um Conto Chinês
Título Original: Un Cuento Chino
Diretor: Sebastián Borensztein
Com: Ricardo Darín, Huang Sheng Huang, Muriel Santaana

Um homem de poucos amigos (Darín) ajuda um chinês (Huang)que foi à Argentina atrás de um parente que não encontra. Esse homem bastante mal humorado possui a admiração de uma mulher bastante simpática (Santaana), mas seu temperamento retraído o impede de correspondê-la. A relação entre os dois homens, que nem sequer falam a mesma língua, foi possível devido a uma vaca que caiu do céu. A história do chinês, que se revela gradualmente, ensinará muito ao mal-humorado sobre aproveitar determinadas oportunidades na vida.

O filme é uma comédia bastante interessante, e com uma bonita ‘lição’. O fato da história estar relacionada com uma vaca que cai do céu não é exatamente a maior ligação do filme com Astronomia. Existe um detalhe muito interessante que percebi também em outro filme Argentino (Medianeras): a admiração pelo Planetário de Buenos Aires. Em um certo momento do filme, a personagem de Santaana leva o chinês para dar uma volta pela cidade e um dos destaques do passeio é o Planetário. Isso é destacado quando ela conta sobre o passeio ao personagem de Darín, e quando o chinês, hábil desenhista, faz uma gravura onde aparece uma imagem representando sua amiga argentina com o prédio do Planetário ao fundo.

Planetários, em geral, tem arquiteturas muito bonitas e é interessante ver uma cidade se orgulhar disso dentre seus pontos mais belos. Sem falar nas atividades Astronômicas, cúpulas nos remetem naturalmente à Astronomia, e as cúpulas dos planetários instalados em grandes cidades ajudam a manter o céu em nas nossas cabeças, já tão desacostumadas a olhar para as estrelas a noite.

Abaixo, dois belos Planetários, o de Buenos Aires e o do Rio de Janeiro, na Gávea.

Planetário da Cidade do Rio de Janeiro (Gávea)

Planetário de Buenos Aires