Foi-se o tempo em que fumar era visto com algum glamour. Hoje, não são mais os mocinhos dos filmes que fumam, são os bandidos. Se a galáxia M82 tivesse seu nome popular criado nos dias atuais, dificilmente ela teria sido chamada de Galáxia do Charuto.

E essa galáxia ficou famosa porque durante uma aula do curso de graduação em Astronomia no Observatório da Universidade de Londres, em 21 de janeiro de 2014, o grupo de alunos e seu professor descobriu uma supernova. As supernovas são eventos que produzem muito brilho, um brilho tão intenso que normalmente se destaca em comparação com o brilho de todas as outras estrelas da galáxia. Não é possível se prever exatamente quando uma supernova irá acontecer. Aqui na nossa Galáxia, podemos, no máximo, utilizar a estatística de que uma supernova acontece a cada 50 anos aproximadamente. Em outras galáxias, como a Galáxia do Charuto, não temos sequer uma estatística para nos deixar de olhos mais atentos.

GIF animada mostrando M81 antes da detecção da suprnova SN 2014J e depois da detecção. (Fonte  UCL Mathematical & Physical Sciences)

GIF animada mostrando M82 antes da detecção da suprnova SN 2014J e depois da detecção. (Fonte UCL Mathematical & Physical Sciences)

Lembrando a inesquecível aula, o estudante Tom Wright disse à BBC:

“Num minuto estávamos comendo pizza, então, cinco minutos depois ajudamos a descobrir uma supernova. Não posso acreditar nisso!”

Sem mencionar nenhuma pizza, o Astrônomo e professor Steve Fossey também disse à BBC:

“Apontamos o telescópio para Messier 82 – é uma galáxia bastante brilhante, bastante fotogênica. Mas assim que ela apareceu na tela, não parecia normal para mim.”

M82, a Galáxia do Charuto fotografada pelo Telescópio Espacial Hubble. (Crédito: NASA/ESA)

M82, a Galáxia do Charuto fotografada pelo Telescópio Espacial Hubble. (Crédito: NASA/ESA)

Além do fato inusitado dessa supernova, batizada de SN 2014J, ter sido descoberta em uma aula de faculdade, ela é de um tipo muito importante para a Astronomia, Ia. Supernovas do tipo Ia são consideradas “velas padrão”, objetos utilizados para medir distâncias astronômicas.

A Galáxia do Charuto está a 12 milhões de anos-luz. Isso significa que essa supernova acontece 12 milhões de anos atrás e só agora sua luz chegou aqui para podemos observá-la. Parece longe? Muito tempo? Na verdade essa é a supernova mais próxima que observamos desde a SN1987A que aconteceu em nossa vizinha Grande Nuvem de Magalhães e da SN 1993J em M81 (observadas respectivamente em 1987 e 1993).

A SN 2014J vai ser visível durante as próximas semanas mesmo com pequenos telescópios. Mas a Galáxia do Charuto se localiza na constelação da Ursa Maior, muito difícil de ser observada do hemisfério sul. Mas, se você estiver em uma posição privilegiada e tiver um telescópio, aproveite para tentar encontrar  um nome mais saudável para essa galáxia.

 Leia Mais:

Site da University College of London (em inglês): http://www.ucl.ac.uk/maps-faculty/maps-news-publication/maps1405

BBC News (em inglês): http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-25860454