rolling-stonesEm 18 de fevereiro de 2006, a praia de Copacabana deu lugar a um histórico concerto de Rock, para mais de um milhão de pessoas. Numa memorável apresentação, os lendários Rolling Stones tiveram no Brasil o seu maior público nos mais de 40 anos de carreira da banda. O show fez parte da turnê de divulgação do álbum intitulado A Bigger Bang, uma referência à teoria aceita pela maioria dos astrônomos e físicos para explicar a expansão do Universo.

Em 1929, Edwin Hubble constatou observacionalmente que as galáxias afastam-se umas das outras, confirmando a idéia já existente do Universo em expansão. Posteriormente, dois grandes cientistas defenderam pontos de vista antagônicos. George Gamow dizia que o aspecto do Universo muda com o tempo, pois tudo estava concentrado em um volume mínimo que entrou num processo de expansão que ainda continua. Fred Hoyle dizia que o Universo sempre foi como observamos hoje, e que à medida que as galáxias se afastam, outras se formam no espaço entre elas. Mas, como conseqüência da teoria defendida por Gamow, surgiu a previsão da radiação cósmica de fundo, que, de fato, foi observada anos mais tarde. Assim, as idéias defendidas por ele formaram o cenário mais bem aceito para a evolução do Universo.

Curiosamente, o nome pelo qual essa teoria ficou conhecida não foi dado por Gamow, mas justamente por seu mais forte opositor. Durante um programa de rádio da BBC,em 1949, Hoyle referiu-se com ironiaa “essa idéia de grande bang “. Assim, Fred Hoyle batizou de Big Bang (“grande bang” em inglês) a teoria na qual ele próprio não acreditava.

A palavra bang não possui tradução literal. Trata-se de uma onomatopéia que se refere a estampidos ou explosões, muito utilizada em histórias em quadrinhos.Foi justamente essa idéia que criou para muitas pessoas uma representação bastante errada do início do nosso Universo.

A imagem mais comum do Big Bang é um espaço escuro com uma explosão acontecendo no centro. Dessa maneira, haveria um lugar a partir do qual todo o Universo começou a se expandir, e poderíamos perguntar: onde aconteceu o Big Bang ? Mas o Big Bang foi quem criou tempo e espaço. Sem Big Bang não há nem tempo, nem espaço. Se não há espaço, não há o lugar escuro onde se poderia colocar algo para explodir. Tudo estava concentrado no volume que expandiu (em vez de “explodiu”), inclusive o espaço. Assim, a resposta para a pergunta “onde aconteceu o Big Bang ?” é: em todos os lugares. Não imagine um espaço escuro com uma explosão acontecendo, porque não havia esse espaço.

Podemos perguntar o que havia antes do Big Bang? Segundo Gamow, não, não podemos. Isso pode parecer uma maneira científica de fugir da questão, mas pense no seguinte: o tempo surgiu com o Big Bang. Sem Big Bang, sem tempo. Você só pode pensar no que fez ontem, porque ontem já havia tempo. Ou seja, só é possível localizar eventos no tempo setemos tempo. Portanto, não podemos falar de eventos ocorridos “antes do Big Bang” porque sem o Big Bang não há tempo.Não perca o sono, mas pense nisso (se você se sentir muito angustiado, aí vai um consolo: algo diferente é proposto pela Teoria das Cordas).

Além de a Astronomia estar presente no nome da turnê, durante um breve intervalo do show a imagem da Lua, ao vivo, apareceu nos telões. A ironia de Hoyle, inglês como os Rolling Stones, deu nome às idéias defendidas pelo ucraniano Gamow. A radiação cósmica de fundo pode ser uma recordação do início da expansão do Universo. E ainda que não seja possível se produzir um Bang maior que o Big Bang – A Bigger Bang -, milhares de fãs de Rock vão levar consigo grandes recordações daquele 18 de fevereiro de 2006.

Uma versão resumida desse texto foi publicada em abril de 2006 na Curiosidade do Mês no folder e site da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro