Utilizando dados do satélite European Earth Remote Sensing (ERS-1 and -2), pesquisadores da NASA e da Universidade da Califórnia chegaram à uma desagradável, mas não trágica conclusão. Uma parte de gelo na costa oeste da Antártica parece ter entrado num processo irreversível de degelo. É uma região na costa do mar Amundsen e, apesar de ser apenas uma pequena fração de todo o gelo da Antártica, é capaz de aumentar o nível dos oceanos em 1,2 metros.

Localização do setor do mar Amundsen (Crédito: NASA)

Localização do setor do mar Amundsen (Crédito: NASA)

Essa imagem mostra um vislumbre mais claro da região com suas geleiras em processo de degelo.

Região do mar Amundsen  e suas geleiras (glacires) (Credito: NASA)

Região do mar Amundsen e suas geleiras (glacires) (Credito: NASA)

Uma das causas da instabilidade dessa região é que o gelo encontra-se sobre uma camada de terra que está abaixo do nível do oceano. Isso permite que água mais aquecida do fundo do oceano se infiltre entre o gelo e a terra, provocando o derretimento. vejo o video abaixo:

Um dos pesquisadores, Eric Rignot, disse que “Esse setor será uma importante contribuição para o aumento do nível dos oceanos nas próximas décadas e séculos. Uma estimativa conservadora é que pode demorar séculos para todo o gelo flutuar no oceano”. 

O estudo mostra apenas uma constatação do comportamento dessa região da costa antártica e de maneira nenhuma deve ser associado diretamente a qualquer teoria sobre consequências ou causas do aquecimento global. O vídeo abaixo ilustra mais do que se pode saber sobre o comportamento do gelo na região do mar Amundsen.

 

Leia Mais:

Site da NASA (em inglês): http://www.nasa.gov/jpl/news/antarctic-ice-sheet-20140512/#.U3EGzXWx0Zs